11 de março de 2016

Boas energias em casa.

Primavera chegando, é tempo de fazer aquela limpezinha, destralhar a casa e renovar as boas energias. Vou partilhar aqui um texto que recebi por email a algum tempo atrás e que como vários outros eu guardei. Fala dos benefícios espirituais do sal e do incenso. Será mesmo que eles são eficazes na luta contra as más energias que pairam sobre o nosso lar? Eu uso viu gente, não da forma como gostaria, pois não vivo sozinha e maridoco diz-se ateu, não acredita em nada! (Mas na hora do aperto vai pedindo pra Deus, que conhecendo esta alma descrente e desvairada, lá vai dando uma mãozinha na mesma




Na sabedoria popular, muito se fala sobre o poder dos incensos e do uso do sal grosso quando o assunto é energia dos ambientes. Mas será que esses simples elementos realmente são eficientes para harmonizar energeticamente tanto ambientes como pessoas? Ou será que estamos diante de pura crença sem fundamento científico ou funcional?

Não é de hoje que ouvimos falar o quanto esses elementos – incenso e sal grosso – são empregados em muitos casos em que o objetivo em questão é tratar a energia sutil, das coisas, pessoas ou ambientes. Também já ouvimos falar da tão comentada proteção espiritual, e que esses dois elementos, novamente são aprovados pelo conhecimento popular. Seria isso verdade ou não passa de uma superstição tola?
Sim! Eles funcionam!

São realmente eficientes no que tange ao trabalho de equilibrar energias sutis. Obviamente que se tentarmos comprovar esses benefícios pelo viés da ciência clássica moderna a qual é, sobretudo, materialista (que tem como base ou fundamento apenas os elementos materiais) aí realmente fica difícil comprovarmos.  Mas a pergunta é: será que temos que ter comprovação científica de uma ciência que foi sequestrada por uma visão meramente materialista? 

INCENSOS:
O poder do incenso é transcendental porque reúne múltiplos elementos que são muito eficientes na harmonização de um ambiente. Quando a vareta é queimada, múltiplos elementos entram em ação e atuam no ambiente, pessoa ou objeto que se deseja. Veja os principais elementos benéficos oferecidos na queima do incenso.

SAL GROSSO:
O sal grosso, quimicamente falando é NaCl, ou seja, a união do Cl (cloro) com o Na (sódio). No átomo de cloro temos um ânion (-) ou a partícula negativa. No átomo de sódio temos o cátion (+) ou a partícula positiva. Portanto, o positivo se liga ou negativo para formar uma molécula em equilíbrio.
Vemos essa visão na espiritualidade e nas filosofias orientais como o Taoismo, por exemplo, onde o Tao, que é o todo, o inefável, a presença maior, a grande mente universal, emana para o planeta Terra o Chi. Na visão oriental temos o Chi que tem seu corresponde ocidental conhecido como magnetismo, fluído vital ou energia vital simplesmente. Ao longo da história da humanidade e em diversos povos, o Chi também recebeu nomes como quinta essência, manas, prana, entre outros.
E o que isso tem haver com as propriedades do sal grosso?  Tudo...
Quando o sal entra em contato com a água, os átomos de Na(+)  e Cl(-) tendem a se separar para reagir com a água (H20). Nesse processo, naturalmente encontramos também a possibilidade de partículas negativas do ambiente, pessoa ou objeto, serem atraídas magneticamente para a parte do Na+ (sódio), ao passo que partículas carregadas positivamente serão atraídas para a parte do Cl - (cloro).
 
Engana-se quem pensa que energia positiva em excesso é algo bom, pois o correto e harmónico é o equilíbrio, e por isso, o sal além de absorver a negatividade em excesso, também absorve a parte positiva que estiver em desequilíbrio.


Colocar um copo com água + sal grosso nos principais ambientes de uma casa promoverá o ajuste da energia desses locais, entretanto é bom que se saiba que este copo precisa ser trocado.

Troca-se o copo com água e sal grosso sempre que este começar apresentar formação de uma casca de sal em sua borda. Nesse momento, joga-se o conteúdo do copo em esgoto normal, lava-se bem o copo e repete-se o processo.

Mantenha os copos com água e sal grosso nos ambientes que quer harmonizar e você promoverá o efeito filtro de ambiente, o que nos ajuda muito na rotina diária, para mantermos a qualidade da energia de nossos lares.

Use preferencialmente copos de vidro transparente, sempre preenchendo com água mineral ¾ do volume, ou seja,  deixe o copo com uma margem vazia.

Em um copo de 300 ml use de duas a três colheres (sopa) de sal.

Você pode colocar no ambiente que desejar, entretanto se você escolher apenas os principais do local onde deseja “filtrar a energia”, você já terá um grande ganho. Deixe de lado a superstição, sal grosso com água realmente funciona, entretanto se quando você for preparar os copos em sua casa, além de sal e água você colocar uma intenção positiva, amorosa e confiante, certamente os resultados serão potencializados.

ELEMENTO FOGO:
Quando o incenso queima, a força do elemento fogo atua no ambiente contribuindo para a transmutação das energias desequilibradas do local.  O elemento fogo tem a força de limpar as saturações atmosféricas condensadas já em níveis materiais. Sempre que os fluídos densos psíquicos já estão muito condensados, os grupos de elementais do fogo agem purificando as forças e devolvendo o reequilíbrio.

ELEMENTO AR E ÉTER:
Na queima do incenso, a fumaça liberada ao ar tem a propriedade de transitar entre a dimensão física (fumaça) e a dimensão extrafísica (éter quinto elemento, que é o veículo pelo qual o ar transita). Essa capacidade permite que as propriedades do fogo, das resinas, óleos essenciais e ervas do incenso, atuem simultaneamente nas duas dimensões citadas, portanto trata-se de um agente de conexão, de transição ou comunicação.

ERVAS, RESINAS E ÓLEOS NATURAIS:
As propriedades específicas desses elementos usados individualmente ou combinados oferecem as forças de suas essências energéticas altamente benéficas. Além disso, quando queimadas, emanam ao ambiente a energia potencial retida em suas estruturas durante todo o processo de surgimento na natureza, desde os primeiros segundos de vida no planeta Terra, quando surgiram como sementes ou semelhantes, até o momento de uso.

A FORMA CORRETA DE UTILIZAR UM INCENSO:

 Escolha o loca do ambiente no qual deseja acender um incenso, que deve ser de boa qualidade. Evite incensos indianos que tenham mão de obra escrava envolvida;

 Providencie um incensário que dê segurança ao ritual, para não permitir que partes ainda incandescente possam gerar um dano indesejável;

Segure o incenso entre as suas duas mãos(ainda apagado). Coloque as mãos em prece na frente da testa com o incenso entre elas. Eleve seu pensamento ao alto colocando uma intenção positiva para a queima do incenso e respire fundo várias vezes. A intenção é a chave de tudo, faça com bastante concentração;

 Ascenda o incenso e agradeça as bênçãos recebidas;

Você poderá deixar o incenso fixo em algum lugar da casa, mas poderá também mover-se no interior do ambiente, levando consigo incenso aceso liberando sua fumaça e suas propriedades balsâmicas;

Para aplicar as energias do incenso em uma pessoa, transite com o incenso aceso a distância de meio metro dela, e deixe que suavemente a fumaça obtida toque o todo o seu corpo. De preferência solicite que a pessoa a ser incensada fique de pé com os braços bem abertos no formato de cruz. Ande ao redor da pessoa suavemente, segurando o incenso, liberando a fumaça e mantendo uma forte intenção positiva.
Essas práticas promovem purificações muito intensas tanto em lares, ambientes e objetos quanto em pessoas, principalmente de energias mentais e emocionais desarmônicas.

A AÇÃO NO CAMPO ESPIRITUAL:

Uma vez que tanto sal grosso como incenso equilibram os aspectos psíquicos e emocionais de um ambiente, naturalmente a ressonância com a mesma frequência espiritual se estabelecerá. Em outras palavras, quando o psiquismo for equilibrado, o campo espiritual também será.  É simples assim, mas depende sempre da atitude coerente de cada um de nós!


Fonte: Luz da Serra

Sem comentários :

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...